Crítica: About Time – Questão de Tempo

Olá queridos! Essa última semana foi de tristeza pro mundo inteiro, fatalidade atrás de fatalidade e fico impressionada em como a cada dia que passa o ser humano perde mais a noção, perde mais o respeito, a empatia e o limite.  Qual a dificuldade das pessoas se colocarem no lugar do outro? Estão matando apenas pra terem o prazer de ver cair e por mais ódio que exista nesse mundo, ainda acredito que o amor prevalece se colocarmos os dois em uma balança. Bom, depois desse breve desabafo, venho indicar mais um filme pra vocês, um filme que vai além do romance clichê do cinema. Apresento: About Time (Questão de tempo).

MV5BMjAyOTE0NTU1Ml5BMl5BanBnXkFtZTcwMzAyNjE1OQ@@._V1_SX1500_CR0,0,1500,999_AL_

O longa conta a história de Tim (Domhnall Gleeson), que recebe do seu pai (Bill Nighy) ao completar 21 anos, a noticia de que pode viajar no passado, sendo necessário apenas estar em um local escuro e pensar na época que quer ir, lógico que nada é tão lindo quanto parece, então esse dom dele terá algumas consequências. Quem me recomendou esse filme foi o serumaninho mais puro de coração que eu já conheci na vida, Claudio Leal. Aliás, ele foi um dos presentes que a vida me trouxe, mas que infelizmente não pôde permanecer comigo por mais tempo.

Demorei bastante pra conseguir assistir, pois me fazia ter lembranças que eu ainda não estava preparada, enfim consegui e chorei litros, como se não houvesse amanhã. About time faz a gente se sentir parte da trama, você pega amor pelos personagens e começa a tentar entender o que se passa na cabeça deles, é incrível. Ele se torna bem mais que uma história de amor, mas uma lição de vida e fico me questionando o tempo inteiro, o que eu faria no lugar de Tim? Por quem eu voltaria no tempo? Por qual motivo?

São 123 minutos de duração que oferecem fotografias maravilhosas e uma trilha sonora impecável, variando entre o sons de The Killers, Dolly Parton, The Cure, Amy Winehouse, Jimmy Fontana e muitos outros . Falando mais sobre a história do filme, Tim usa esse dom pra conquistar a garota dos seus sonhos, ele é o típico cara romântico incorrigível, sempre teve o desejo de viver um grande amor, quando conhece Mary, a vida dele parece transformar, porém alguns acontecimentos fazem com que ele precise voltar ao passado pra tentar conquistá-la de novo. As tentativas dele foram tantas e tão ruins que eu acabei torcendo loucamente pra dar certo logo, eles formam um casal absurdamente lindo.

MV5BNTU0Njk3NzUzMl5BMl5BanBnXkFtZTgwNDA5MzYzMDE@._V1_SX1500_CR0,0,1500,999_AL_

Apesar de o enredo ser baseado no romance dos dois, houve uma cena em especifico que me conquistou profundamente, pois Tim precisa tomar uma decisão super difícil e dolorosa (que não irei contar) e que faz ele abrir mão de algo importante (esse parágrafo não falou nada com nada, mas é pra deixar um mistério haha). É isso, coloquei na listinha dos amores do cinema e espero que vocês assistam e me contem que estão apaixonados como eu.

Beijos, Ca

O Mundo de Tim Burton

Galera voltei \o/

Hoje vou falar pra vocês da mega exposição que esta rolando no MIS -museu da imagem e do som, sobre o Tim Burton.

Tim-Burton

Assim que a notícia sobre a exposição foi divulgada, e os ingressos postos a venda os fãs enlouqueceram e esgotaram todos os ingressos em aproximadamente uma semana, eu não tinha conseguido comprar o meu, mas como minha prima sabe o quão eu admiro o trabalho dele ela comprou o meu ingresso antes que esgotasse, e la fui eu.

A genialidade do Tim só se faz mostrar mais e mais durante a exposição, trabalhos que já conhecemos como por exemplo A fantástica fabrica de chocolate e O estranho mundo de Jack são abordados de um maneira jamais visto, as primeiras ideias de como seriam os personagens, as primeiras gravuras, tudo exposto para que os fãs possam ver como foi o processo genial de criação dessas obras.

É complicado explicar em palavras a sensação de ver tudo aquilo, a genialidade dele é realmente impressionante, o que muitos consideram loucuras e desenhos horríveis pra mim nada mais é do que a forma (excelente) de um artista se expressar.

A única coisa que não me agradou muito foi o fato de não poder fotografar a exposição, o próprio Burton e sua equipe deixaram ordem para que isso não acontecesse pois muito do material exposto ali é inédito e nunca visto antes então para evitar copias e plágios os organizadores do evento acataram a ordem e proibiram qualquer tipo de fotografia e filmagem. Por esse motivo vai ser meio difícil mostrar pra vocês a exposição por dentro.

Tentei achar fotos na internet para poder mostrar para vocês porém as poucas imagens que tem são de outras exposições. Se você tiver a possibilidade de ir na exposição VÁ! Garanto que não vai se arrepender. Para mais informações acesse o SITE

 

Um forte abraço e…. FUI

-Guth