Antility: fotografe para mudar o mundo

Se você tem uma paixão pela fotografia e acredita que pode mudar o mundo por meio dela, então continue lendo para conhecer mais um projeto incrível. Com apenas alguns meses desde seu lançamento oficial, o Antility vem transformando um hobby em mudanças para a sociedade e o que começou em São Paulo conquista cada dia mais espaço pelo país.

Antility_Logo

Acontecem movimentos com frequência, sendo que alguns são por tempo indeterminado como o Adotegram, que mobiliza as pessoas a adotarem gatinhos através do Instagram ou movimentos autorais como os instameets, que são encontros para que amantes de fotografia aprendam e tirem fotos em conjunto. Hoje o Antility conta com colônias espalhadas por diversas regiões do Brasil, empoderando pessoas para um bem comum.

Land Rover, Picmeet, Instablack e InstameetStation são apenas alguns dos movimentos promovidos pelo Antility e a melhor notícia é que qualquer pessoa pode participar independente de ser membro, aliás, pelo site deles está rolou o #RezaALendaQue, criado com a intenção de apresentar a banda Dnaipes e suas letras encantadoras que vão de encontro com a essência do projeto.

Sem título

Gostou? Então aproveita pra seguir as redes sociais e acompanhar as novidades pelo site

SITE l FACEBOOK l INSTAGRAM l TWITTER

Até mais, Ca

Anúncios

Um amor de evento: Rolê das Patas ♥

Como vocês estão? Tudo lindo? Aconteceu muita coisa na minha vida desde o último post e sinceramente não estou nem um pouco bem, não consigo ver graça nas coisas e estou sem a menor paciência pra escrever aqui, porém escrever ainda faz eu me sentir melhor, então cá estou pra falar de um evento e de um projeto extraordinário.

Pra quem acompanha minhas redes sociais, postei algumas fotos divulgando o Rolê das Patas e o movimento adotegram, mas vamos por partes, certo? Certo! O movimento adotegram é um projeto do Rolê + Antiliy + Adote um gatinho e tem como objetivo fazer as pessoas adotarem pets pelo instagram, então para isso foi criado a tag #adotegram e o feed @adotegram, assim os animais que estão à procura de um lar ganham visibilidade. Agora o Rolê das Patas é um evento totalmente direcionado aos pets, lá se reúnem diversas marcas e já se encontra na 4° edição.

2016-05-10 11.45.33 2.jpg

Vamos lá, essa última edição aconteceu no dia 07/05 (sábado), na Gafisa Like Aclimação e teve entrada gratuita e um montão de coisa boa, que farei uma pequena lista pra vocês:

  • Exposição de fotos tiradas por nós membros da Antility
  • Cãomiseteria
  • Comidinha Pet
  • WePet
  • Cat Conforto
  • Empório dos Pêlos
  • Bullguer
  • Decadelicias
  • It Pet
  • Tudo com Brigadeiro
  • Panela da Bela
  • E mais uma infinidade de marcas lindas!

Pra que essa edição fosse um sucesso, eles contaram com o patrocínio Gafisa, com o Co- Patrocínio da Farmina Pet Foods Brasil, apoio das marcas HOPETIt Pet BlogBusca VidaPlaces 4 PetsStrix Clínica Veterinária Especializada, Cookiedog Petiscos, Ford Motor Company e a organização do próprio Rolê das Patas + Grupo8ito

Foi lindo poder ter feito parte e mais lindo ainda ver que tanta gente se mobiliza para ajudar os bichinhos desse nosso mundo louco. É a prova de que ainda existe ser humano bom, concordam? Deixo vocês com algumas das fotos que tirei e se quiserem, me acompanhem pelo instagram clicando aqui, assim ficam a par das novidades!

Focalize em: Osvaldo Vanguarda

Minhas tranqueiras! Estou aqui com mais um focalize, faz tempo que não faço um aqui, mas quero apresentar pra vocês esse fotógrafo maravilhoso chamado Osvaldo Vanguarda, aliás o bate – papo com ele está um amor, então não deixa de ler toda a postagem. Uma das coisas que eu mais gosto na fotografia é a autenticidade e ele tem de sobra, conheci o trabalho do Vanguarda por causa do Márcio Lugó e fiquei encantada com o projeto Música e Moda.


10437722_665248593566990_1569305060647013927_n


1. Quem é Osvaldo Vanguarda?
Difícil definir, sou tantos em apenas um, mas basicamente  um curitibano ranzinza e perfeccionista, um fotografo que ama beagles e discos de vinil.

2. Quais equipamentos utiliza?
Canon 5D M3,  Lentes 24-105mm e 50mm 1.8
Lomo Fisheye  e  Diana F+  ( Filme 120)

3. Quando e o que te motivou a fotografar ?
Sou apaixonado por fotografia desde sempre, mas só decidi conhecê-la mais a fundo em 2010, em um período de desmotivação  com a música, minha profissão até então. Foi quando tudo mudou e me tornei fotografo definitivamente.

4. O que considera ser um diferencial no ramo da fotografia?
Sem  duvida o olhar . O olhar reflete o conhecimento, a intenção e a bagagem.

5. Você fotografa o cotidiano, retratos e paisagens, são fotografias com uma autenticidade que me chamou muito atenção. Qual desses estilos você mais gosta de clicar?
Retratos

6. Quais são suas influências e inspirações no universo fotográfico? Gosto muito da  Annie Leibovitz,  Robert Doisneau,  Robert Capa,  Leandro Taques  e Cyro Ridal. Mas tenho muitas influências musicais que se refletem no meu trabalho fotográfico.

7. Quando e como surgiu o projeto “Música e Moda”? O que leva em consideração na hora de escolher o artista?
O Musica e Moda surgiu em um curso de fotografia e seria apenas um trabalho final, mas gostei do resultado e decidi leva-lo adiante, dessa maneira pude associar três coisas importantes pra mim,  a moda,  a musica e a fotografia! E foi um grande aprendizado além de fazer grandes amizades com artistas incríveis.

A seleção é bastante simples, o artista deve ter um trabalho relevante para a cena de que faz parte e acima de tudo ter um trabalho autoral!

8. Quais são seus objetivos futuros? Pretende expor suas obras?
Não sou de me apegar ao futuro, assim curto o momento e o prazer em fotografar é maior. Penso que uma boa exposição é aquela com  material consistente, forte e autêntico e estou me preparando para essa experiência em breve.

9. Quais livros ou cursos você recomendaria para as pessoas que amam fotografia assim como você?
Qualquer tipo de estudo é válido. Mas aconselho acima de tudo consumir boa arte e iniciar com um curso básico de fotografia. Gosto de  indicar San Lázaro Babalu Ayé  do mestre bruxo Leandro Taques, um livro lindo que traz um olhar especial, um tratamento cuidadoso e uma técnica apurada sobre a festa de San Lázaro em Cuba. Outro livro interessante é Tudo Sobre Fotografia de David Campany e Juliet  Hacking por abordar a história da fotografia, dá dicas de composição e  enquadramento por exemplo.

10. Como você lida com imprevistos nos ensaios? Já houve alguma situação que te deixou desconfortável e que achou que não daria certo, mas deu?
Fui fotografar um show do Alceu Valença em Curitiba, não me organizei com horários e acabei indo ao teatro com uma camisa branca  (é usual que os fotógrafos estejam vestindo roupas escuras)  quase não tive acesso ao palco, resultado: usei uma jaqueta preta emprestada de um membro da equipe do Alceu Valença para camuflar a camisa branca.      Calma  e otimismo são fundamentais nessas horas!



Espero que tenham amado as fotos do Vanguarda, que continuem acompanhando os passos desse artista extremamente talentoso através do site ou das demais redes sociais abaixo.

SITE l FACEBOOK l INSTAGRAM

Beijos, Ca

1 Feed por semana: Rafael Botelho

Olá viciados! Fiquei viajando nos meus pensamentos nesses últimos dias e ai surgiu a brilhante ideia de mostrar pra vocês um feed do instagram por semana, vou mostrar pessoas incríveis que têm projetos e estilos diferentes em relação a fotografia. Decidi começar por um fotógrafo sensacional e que utiliza a rede social na sua melhor forma, o nome dele é Rafael Botelho, no instagram é conhecido como @rafaaabc.

Conheci ele recentemente, mas já admirava as fotos fazia um bom tempo, gosto do estilo dele por dois grandes motivos, motivos que me impressionam muito, o primeiro é porque ele tira apenas com o celular e segundo porque todas as fotografias possuem composições extremamente cleans.


primeira parte


Além dessas fotos lindas, o Rafa participa de um projeto chamado “Antility”, é um movimento criado por um grupo de instagramers que tem como objetivo mudar o mundo de alguma forma, pra você saber mais sobre, basta clicar aqui, vale muito a pena conhecer os ideais e os princípios.


primeira parte


Perceberam que o Rafael manja de todos os paranauês né? Retatros, paisagens, cotidiano, tudo! Então pra não perder os próximos trabalhos desse ser humano sensa, corram lá no feed dele e dá um clique em seguir: @rafaaabc

Beijos, @caa_martins

Ensaio com Polianna Lima

Algumas pessoas têm me pedido pra falar dos ensaios que eu faço aqui no blog, pensei muito sobre isso e cheguei a conclusão de que embora não sejam muitos, isso me deixaria feliz, vai ser uma forma de expor pra vocês minhas dificuldades e minhas alegrias com a fotografia.

Decidi começar pelo ensaio que fiz com a Polianna Lima, não é o primeiro e nem o último, mas foi um dos que eu mais gostei de fazer, principalmente pelos desafios que tive que enfrentar (pra mim foram desafios), demorou uns bons meses pra rolar uma data que batesse com ela, as vezes nós marcávamos e o tempo não colaborava, planejava mil coisas e mil lugares e no fim, não saiu nada do que eu tinha planejado, porém mais do que eu esperava, continua lendo que eu já conto o porquê.


IMG_9999


O ensaio me surpreendeu porque ela foi a primeira pessoa que fotografei sem nunca ter visto pessoalmente, além disso, pra quem não sabe eu moro em Suzano, uma cidade bem afastada do centro de São Paulo (onde eu planejei o ensaio) e foi aqui nessa cidade onde não se tem muita opção, que busquei um lugar especial pra produção das fotos, percebi que em todo lugar, todo mesmo, existe pelo menos um cantinho mágico pra fotografar.

A semana inteira foi de chuva e tinha tudo pra dar errado mais uma vez, mas quando acordei parecia coisa de outro mundo, o dia estava perfeito, muito quente, mas perfeito. Aconteceu por volta das 9hs da manhã se eu não me engano e o lugar estava vazio, o que aparentemente deixou a Polianna mais confortável.

Sempre amei fotografar, mas faz pouco tempo que decidi que queria investir mais nesse amor, nesse sonho, então ainda tenho minhas inseguranças, meus nervosismos de achar que tudo pode dar errado, mas é preciso arriscar e acho que tudo é questão de prática, então porque não tentar né? Espero mesmo que vocês gostem e se quiser conferir mais clica aqui ou pelo meu instagram, aqui. Se tiverem alguma pergunta pra fazer, manda pelo contato do blog ou deixa nos comentários!

Beijos, Ca

Focalize em: Luana Patricio

E hoje o Projeto Focalize traz a talentosíssima Luana Patricio, uma fotografa de Içara (SC) que também fotografa aqui em São Paulo! A srt. Luana é uma fofa e tem um talento para fotografia de deixar o queixo caído!

“(…) Eu não lembro de como eu era antes da fotografia. Enfim, a fotografia é minha vida.”



1. Quais equipamentos você usa? E porque prefere Nikon?
Uso uma Nikon, e só utilizo a 50mm 1.8 nos meus ensaios, raramente utilizo a minha outra lente (18-105mm). E agora tenho meu amorzinho, que é a Lensbaby, zerei a vida com ela .
Eu sempre usei Nikon, comecei com essa marca e me apaixonei totalmente com o sistema deles, a qualidade de câmeras e lentes. Mas também uso Cânon, prefiro usar ela em fotos noturnas, gosto mais dela pra esses tipos de fotos.

2. Como é conciliar a odontologia com a fotografia?
É corrido mas é gratificante ao mesmo tempo! Trabalho com fotografia odontológica a mais de dois anos pro Dr. José Luis nascimento Jr. de Santa Catarina. E me apaixonei pela arte dessa área e vi que eu precisava dela na minha vida também! Sou toda doida, quero conseguir fazer o máximo de coisas possíveis e colocar a fotografia junto! A odontologia me permite isso.

3. Você acredita que tem que ter um valor exato pra quem ta começando nesse ramo?
Cada um sabe o valor que tem. As necessidades, os gastos pra cada ensaio, os gastos pra manter a empresa de fotografia. Pra quem tá começando, os gastos não são menor. São os mesmos e até mais, porque quando começamos estamos ainda comprando equipamentos, livros, indo em cursos (na realidade isso nunca para e nunca muda, hahaa)

4. Quanto tempo levou pra você encontrar sua identidade nas edições? E você tem alguma dica sobre?
Em 6 anos de fotografia, eu mudei 4 vezes meu estilo de edição fotográfica. Eu usei um recentemente por mais de 2 anos até, ai me deu um surto e mudei tudo! Acho que não tenho uma identidade exata, crio de acordo com o conceito do ensaio. A dica é simples: pratique e estude. Faça cursos, vejam vídeos no YouTube, peguem tutoriais na internet e quando você menos espera, vai estar na rua andando e criando uma edição mentalmente, sabendo os valores de curves, de nivels e assim por diante.

5. De onde você tira inspiração para a escolha das poses nos ensaios?
Das minhas próprias clientes e da vida, hahaa. Sempre antes do ensaio eu tento conhecer minha cliente e analiso ela, vejo os movimentos dela e sempre deixo elas o máximo de confortável possível. Tento não fazer muitas poses montadas, gosto do espontâneo.

6. Conte sobre o projeto solitude e qual a mensagem que ele quer passar?
Esse projeto fotográfico é puramente reflexo meu, eu sou O Solitude. A ideia nasceu em 2009, quando passei por algumas coisas que tiveram 90% de influência do que sou hoje. O solitude me fez seguir em frente (pode soar dramático, mas é dramático. ️Hahaha) só fiz a primeira sequência dele em meados de 2010 e hoje já possui 5 anos de existência. E não faço muitas desde então, faço em média umas 3 vezes por ano, pois me sobrecarrega demais fazer ele, é um sentimento muito forte. Por mais triste que seja este projeto, ele me fez enxergar a felicidade em alguns cantos e percebi que a solidão é inescapável, todo mundo tem um pouco dela. A única mensagem que quero passar com esse projeto é: sentimento.

7. Você percebe dificuldade pra montar um público em São Paulo?
Não! Por incrível que pareça, haha. Quando a minha primeira cliente de SP me procurou, eu fiquei totalmente surpresa. Conheço muito profissional foda de SP e fiquei honrada que pediram pra eu sair de SC e ir em SP fotografar. E desde então, tenho Job todo mês nessa cidade linda, sem contar que conheci muita gente que quero levar pra vida.

8. Qual ensaio você mais curtiu fazer?
Sinceramente, praticamente todos! Eu realmente sou apaixonada pelo meu trabalho, pela minha arte. Gosto do resultado que estou conseguindo chegar. Mas confesso que amo fazer fotografia conceitual e o New Erotic (fotografia sensual)

9. Quais são seus planos futuros?
Dominar o mundo. Brincadeira, quero que minha arte toque mais as pessoas. Quero começar a dar mais aulas, compartilhar conhecimento é incrível. Quero expandir horizontes.

10. O que fotografia significa pra você?
A fotografia é meu tudo. Minha essência mesmo. As vezes minha mão coça de tanta vontade que tenho de fotografar. Eu não lembro de como eu era antes da fotografia. Enfim, a fotografia é minha vida.



E se você já está apaixonado pelo trabalho dessa linda, não deixe de curtir fanpage no Facebook, confira todos os trabalhos da Lu pelo site oficial e sigam ela no instagram também! Alias, vale a pena de conferir a agenda dela (tanto para as fotos quanto para os cursos) porque ter contato com essa ruivinha é amor na vida.
E não se esqueçam que vocês também podem nos mandar perguntinhas sobre fotografia pelo formulário no blog!

Beijão!

Focalize em: Carina Silva ♥

E o Projeto Focalize voltou com novidades, queremos que vocês conheçam a Carina Silva, uma fotógrafa de 28 anos, gaúcha e que tem muita coisa boa pra passar para nós, amantes de fotografia. Consideramos essa entrevista mais do que perguntas e respostas, mas um aprendizado em cada frase, é um orgulho imenso ter uma pessoa tão admirável no nosso cantinho e uma felicidade poder mostrar pra vocês a essência da Ca.

”Pretendo passar a minha vida clicando os sorrisos mais sinceros, os olhares mais cativantes, vivendo grandes aventuras ao lado dos meus clientes e mostrar a beleza que existe dentro de cada um.”


10407581_829885757074304_5593217926250295369_n (1)


1. Quais equipamentos você utiliza?
Eu utilizo uma Nikon D610 e uma lente fixa na maioria das fotos. Tenho uma 35mm e uma 50mm que são meus xodós para fotografar ensaios, ambas 1.8. Eu utilizava até um mês atrás uma Nikon D5000 que era a minha guerreira e aguentou muuuitas fotos ao longo desses 5 anos hehe.

2. Tem alguma preferência por marca e porque?
Eu gosto bastante da Nikon, pelas cores que ela me dá e por fechar perfeitamente na minha mão. Desde a primeira vez que peguei câmeras na mão nunca me acertei muito bem com Canon. Na ápoca lembro que adorava o tom pastel da Canon e queria me acertar com ela, mas não deu, assim que peguei uma Nikon foi tudo muito instintivo e eu percebi que não adiantava lutar contra.

3. O que te fez escolher fotografia?
Eu me formei em Jornalismo pela Universidade Feevale. enquanto estudava lá fiz três cadeiras de fotografia e simplesmente me apaixonei. Continuaria trabalhando com jornalismo, mas queria muito uma câmera para registrar o que eu achava do mundo e tudo que vive nele. Comprei a D5000 com meu suado dinheirinho de estagiária de jornalismo (é pouco, bem pouco hehe) e comecei a fotografar flores, paisagens, insetos, meus gatos e cachorros. Comecei a fotografar pessoas por diversão e aconteceu que o pessoal gostou e começou a me procurar para trabalhos. Eu fiquei com medo no começo mas resolvi me jogar nessa e ver o que daria, afinal, seria uma grana extra sempre bem vinda e ainda uniria algo que amo. Assim posso dizer que a fotografia me escolheu, pois logo não consegui conciliar meu outro trabalho e precisei escolher. A minha paixão na fotografia está em eternizar momentos, fases da vida, acontecimentos importantes, viagens. É como se tu congelasse aquele momento feliz para sempre. É muito bacana pensar que futuramente as meninas que eu fotografo os 15 anos estarão usando essas fotos no vídeo de seus casamentos, mostrando para seus filhos, quem sabe até para os netos. Isso é pura mágica. Tem como não se apaixonar e escolher isso para a vida?

4. Quais são as maiores dificuldades nesse ramo?
Acredito que a maior dificuldade do ramo ainda seja o pensamento que as pessoas tem sobre fotografia. Muitas pessoas ainda a veem como algo irrelevante e preferem gastar mais dinheiro com a decoração, com o buffet ou no aluguel de um vestido. Porém, depois da festa, a única coisa que vai ficar para nos contar como foi será a fotografia e o vídeo. Existem muitos clientes que ainda não percebem isso e portanto não querem pagar por um serviço especializado, acabam preferindo o mais barato que todos já sabemos que no final sai caro.

5. Você percebe muita diferença dos seus primeiros ensaios para os atuais?
Nossa, total. É até engraçado olhar as fotos antigas e perceber a evolução absurda que rolou. Isso me deixa feliz, pois estou sempre procurando aprender uma coisa nova, seja na direção da modelo, nas técnicas de fotografar ou na edição. Tudo o que se aprende ajuda a melhorar um pouquinho e é muito bacana perceber isso no seu próprio trabalho.

6. Tem algum plano ou projeto futuro?
Tenho planos de fotografar pelo resto do país e de montar a minha primeira exposição. ❤

7. Sempre teve incentivo pra seguir esse sonho?
No começo eu ainda morava com meus pais e eles ficavam receosos quanto ao “ganhar a vida” com arte, mas logo eles viram que deu certo e que tinha bastante gente interessada. Sendo assim, logo que perceberam que eu não morreria de fome eles super apoiaram hehe. Quando comecei ainda estava namorando quem hoje é meu marido, que é outro ser de luz que sempre me ajudou e apoiou em tudo.

8. Porque fotografar pessoas?
Porque quero contar histórias. Quero participar desse grande momento na vida delas. No meu caso, a fotografia de debutantes, veio para somar na minha vida. Sempre tive essa síndrome de Peter Pan de não querer envelhecer, sempre fui muito ligada a música, cinema, artes e isso acabou me ligando muito ao mundo, de certa forma, mais adolescente. Assim que feita essa conexão percebi que fotografar essas meninas no auge da transformação de meninas para mulheres era exatamente o que queria fazer. Eu queria mostrar a juventude no seu auge, queria eternizar ela.Acho que essa é a minha maneira de ficar na Terra no Nunca para sempre.

9. Como escolhe as poses e os temas para os ensaios? É natural ou planejado?
O local eu escolho junto com a menina e tem muito haver com quem ela é. Sempre pergunto do que as meninas mais gostam, onde elas se sentem bem e a partir disso vemos alguns lugares para o ensaio. Não planejo nenhum tema, quero mostrar no ensaio a menina como ela é mesmo, na forma mais crua possível. O que planejo com elas é roupa, calçados, acessórios … depois disso na hora de dirigir o ensaio eu já sei exatamente o tom da menina, se é mais romântica, alegre, serelepe, brincalhona, séria, se curte um carão, se é mais Brooklin. Dessa forma, faço as meninas se sentirem divas do modo mais natural possível, sendo elas mesmas.

10. Você gosta de fotografia analógica?
Super adoroooo! Sou louca por fotografia analógica, amo colocar o filme na máquina, amo o planejamento das últimas fotos do rolo, sou fascinada pelo frio na barriga antes de ver o resultado em mãos. O processo todo é muito bonito e excitante.

11. O que busca passar em suas fotografias?
Busco passar a alegria das pessoas naquele momento, a força daquelas mulheres, a inocência das meninas, a beleza dos sorrisos, tudo. Eu quero passar um pouco das minhas modelos e um pouco de mim junto.



Pra você que já virou fã da Ca só pela entrevista e que quer saber mais sobre ela, curta a página Carina Silva Fotografias ou vejam mais fotos pelo site oficial. Só pra constar, existem boatos de que logo ela estará em SP a passeio  Espero que tenham curtido a postagem, se tiverem alguma dúvida sobre fotografia, mandem as perguntas pelo formulário do blog, assim poderemos colocar ela no próximo Focalize. E como diz a Carina: “Fotografia é paixão”, não esqueçam disso nunca.

Beijão!